quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

LIXO NAS RUAS DE CANINDÉ: DONOS DE CAMINHÃO PARALISAM ATIVIDADES POR FALTA DE PAGAMENTO


Moradores de Canindé de São Francisco acordaram na manhã de segunda-feira (22/02) com a notícia de que a coleta de lixo da cidade estava suspensa devido a Prefeitura não ter pago os terceirizados responsáveis pela coleta do lixo. 

Devido a paralisação da coleta de lixo por falta de pagamento da Prefeitura de Canindé, gestão do Prefeito Heleno Silva (PRB), as ruas da cidade foram tomadas pelo lixo conforme relatos no vídeo acima. Durante a paralisação, alguns moradores em ato de protesto ou "impensado" jogaram o lixo fora das caçambas (coletores), no trecho da Avenida João Alves em frente a Escola Maria do Carmo. 

Créditos: Internet 
Em relação aos supostos cidadãos que jogaram lixo na rua, foi citado no grupo de Whatsapp Revista Sergipe News o nome de "Paulista". O blogueiro que vos escreve participou do debate no referido grupo. Então, em busca da verdade dos fatos e da igualdade de direitos, entrou em contato com Paulista para dar-lhe a oportunidade de falar sobre o episódio.

Pois bem, de acordo com Paulista, ele não tirou o lixão da caçamba para jogar no meio da rua, mas sim afastou o lixo para mais distante de sua casa. Naquele momento outras pessoas (não quis citar nomes) chegaram e também em um ato de protesto, jogou o lixo na via pública. Ele enfatizou que há mais de uma semana o lixo daquela caçamba não era recolhido, levando os moradores a jogar o lixo em cima ou ao lado dos resíduos que estavam espalhados na rua. 

Finalizando sua fala, Paulista disse ainda que continuará lutando por uma cidade melhor e que se por acaso for necessário, prestará os devidos esclarecimentos aos órgãos competentes. 

Opinião

Créditos: Internet 
Em resposta aos questionamentos do blogueiro e historiador, Adeval Marques, administrador do site Revista Sergipe News e grupo de Whatsapp citado, sobre qual era a nossa qualificação para o ato de Paulista, o que temos a dizer é que somos a favor do diálogo e também da expressão de protesto legítimos e pautados na lei. Ou seja, os excessos devem ser conduzidos pelas autoridades competentes respeitando a defesa e ao contraditório. Considerando, que a sociedade canindeense é livre para fazer o juízo de valor que quiser em relação ao que aconteceu.

Enfim, entendemos também que a Prefeitura de Canindé tem condição suficiente para manter em dias o pagamento dos terceirizados, dos fornecedores e todos os compromissos da Instituição Prefeitura, basta compromisso em fazer gestão eficiente e com prioridades. 

Por Valdir Inácio
Formado em Gestão Pública
Blogueiro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.