segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

LUCIANO BISPO: “NÃO ABRO MÃO DA INDEPENDÊNCIA DA AL”

Foto/Divulgação
O deputado Luciano Bispo (PMDB), eleito presidente da Assembleia Legislativa, revelou, em discurso na tarde deste domingo, 1º, que não se curvará ao Executivo. Embora aliado do governador Jackson Barreto, o parlamentar declarou que “não abrirá mão” para administrar o Poder Legislativo com independência.

Confira matéria na integra clicando aqui.

Bispo também não vê a oposição de Maria Mendonça (PP) como entrave para administrar o Poder Legislativo de Sergipe. “Não vou transformar isso aqui numa Câmara de Vereadores de Itabaiana. Não posso municipalizar, nem devo, já sabíamos que isso ia acontecer”, reagiu o deputado, ao assumir a Presidência da Assembleia Legislativa com o único voto contrário da Casa Legislativa de Sergipe.

O presidente ressaltou que tem o diálogo como meta. “Precisamos conversar, debater mais os problemas da Casa e serei o mais aberto possível. Sou homem de escutar, não sou o senhor da razão”, ressaltou, pregando o entendimento para fazer os encaminhamentos administrativos no Poder Legislativo.

Luciano, Gustinho Ribieiro e Capitão Samuel: diálogo com governistas e oposicionistas
E avisa que não abandonará nenhum dos réus denunciados pelo Ministério Público Federal por supostas irregularidades na distribuição das verbas de subvenções e prometeu atuar com disposição e coragem este problema, mas fez questão de enaltecer os benefícios que estes recursos trazem para uma grande parcela da comunidade.

“As verbas de subvenções não são coisas ruins, tem muitas coisas boas. Há entidades, instituições, agricultores que sobrevivem destas verbas”, comentou. “Terei o cuidado de averiguar todos os casos”, ressaltou, numa referência aos processos judiciais contra os parlamentares que continuam tramitando no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Quanto ao futuro das verbas de subvenções durante o seu mandato, Luciano Bispo prefere a cautela. “Primeiro vou conversar com todos os deputados, vou conversar também com o Poder Judiciário e com o Poder Executivo para depois ter uma definição sobre isso”, ressaltou. “Estou entrando agora, não posso falar sobre os pormenores”, enalteceu.

Luciano Bispo também demonstrou tranquilidade quanto ao processo judicial movido pelo Ministério Público Federal por captação ilícita de sufrágio [compra de voto], cuja ação tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta ação, além de Luciano Bispo também figuram como réus Aerton dos Santos, Jose Ailton dos Santos, Milton Alves dos Santos e Sinvaldo Gois Teixeira. O presidente da Assembleia Legislativa disse que vai conseguir provar inocência. “Está muito fácil para a defesa”, comentou.


Portal Infonet
Por Cássia Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.