quarta-feira, 16 de julho de 2014

ARTICULADORES ENTRAM EM AÇÃO PARA POSSÍVEL CANDIDATURA DE KAKÁ ANDRADE PARA PREFEITO EM 2016

Créditos: Divulgação
SERGIPE, CanindéSe assim proceder estão descartados os nomes de Ednaldo da Farmácia, Joana Honorato, Marcondes Marinho e Everaldo Nunes.

As articulações em Canindé de São Francisco no que concerne às eleições para o ano de 2016 no cargo de Prefeito já começam de forma discreta.





por Adeval Marques
Licenciando em História/UNIT
No final de junho e mês de julho uma figura que fez parte da gestão do Prefeito Orlando Porto de Andrade “Orlandinho”, que era e continua sendo muito ligado ao então Secretário de Gestão Governamental, Antonio Carlos Porto de Andrade “Kaká Andrade”, fez contato com algumas pessoas anunciando que Kaká Andrade tem intenção de se candidatar ao cargo de Prefeito em Canindé caso a justiça venha impedir de Orlandinho concorrer ao cargo Majoritário.

Apesar de política ser feita com agrupamento político, a situação em que Canindé de São Francisco se encontra hoje, nesse ponto refere-se à situação em que o Prefeito Heleno Silva mergulhou o grupo, é incontestável que o nome mais forte hoje para dirigir a Prefeitura Municipal é o do ex-prefeito Orlandinho que a cada dia é aclamada pela população como o Prefeito que cuidava dos mais desfavorecidos e também por fazer a melhor administração dos últimos dez anos em termos de roupagem na cidade com construções de prédios públicos, ampliação de escolas e etc. Se perguntar também o que mais debilitou a gestão de Orlandinho como pontos negativos há se constatar que houve Secretários desprovidos de humanitarismo na maneira como tratava os mais humildes, arrogância, soberba e uma desunião imensurável do ponto de vista da amizade que repercutiu no processo de sucessão do candidato do grupo, Ednaldo Vieira Barros, e por fim numa série de erros. É a verdade sem isenta de qualquer inclinação política e se, qualquer cidadão se propor a perguntar pelas ruas, obterá como retorno de resposta tais considerações, tanto as mencionadas como positivas quanto a negativa. 

Embora o nome de Orlandinho hoje seja o melhor para Prefeito e de que o voto de revolta seja o que poderá vigorar nas urnas, caso Heleno Silva não invista o mínimo para reverter à situação, o fato de lançar nomes sem fazer algumas considerações poderá representar um grande erro e naufragar os planos. Traduzindo é: o grupo hoje, incontestavelmente, não aceita imposições de quem deve ser e além do mais está surgindo outros nomes que podem agregar valor de intenção por parte do eleitorado canindeense. 

Na outra margem do rio da política não se deve desmerecer o prestígio que Rosa Maria e fortes aliados de seu grupo tem perante a população, contudo, já mencionado que bons nomes planejam entrar na briga da disputa, a terceira será imposta e pode vir com força e grandes articulações. Nesse caso o grupo de Orlandinho pode estar em maus lençóis e perceber que imposições podem não mais serem aceitas, em outras palavras, racha. 

Em que pese toda competência e respeito que Antonio Carlos Porto de Andrade “Kaká Andrade” merece existe fatores que ensejam ou sinalizam para o cuidado de que possa ser cedo demais para tecer contatos e articulações em direção de nomes antes de se promover os mínimos de contatos e reuniões com figuras importantes do grupo que estão espalhadas por todo o município a espera de um sinal de atenção para saibam que são importantes no processo de escolha. 

Se a eleição de 2016 é uma ilha ainda muito distante a existência de articulações já começam a entrar em campo. Se de um lado Kaká Andrade já tem articuladores em prol de sua campanha é preciso lembrar que o grupo de Rosa Maria não morreu e estão observando, ainda, o comportamento do Prefeito Heleno Silva e com isso avaliando situações de futuro. Já no próprio grupo de Orlandinho há quem trabalhe, em Canindé, hoje para tentar manter o ideal de somação e alcançar as metas de eleger o Prefeito e novos vereadores e assim marcar território escrevendo novas páginas dessa história. A candidatura de Kaká Andrade, se assim proceder, descarta de vez os nomes de Ednaldo Vieira barros, Joana Honorato, Marcondes Marinho e do próprio Everaldo Nunes e até outros. 

Se na política um dos fatores que pesam é o de grupo, não em menor calibre está o respeito, a fidelidade e bem mais adiante uma pequena coisa que passa despercebido de muitos: sinceridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.