segunda-feira, 30 de junho de 2014

Nos pênaltis, Costa Rica supera Grécia e vai enfrentar a Holanda nas quartas de final

Getty Images
Getty Imagens

SERGIPE, CanindéPartida na Arena Pernambuco, que terminou empatada em 1 x 1 no tempo regulamentar, teve gol grego nos acréscimos, expulsão de costarriquenho e emoção até o final.

por Portal da Copa, da redação

A Costa Rica sofreu bastante na Arena Pernambuco neste domingo (29.06), mas teve um final feliz ao eliminar a Grécia nos pênaltis, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Diante de 41.242 pessoas no estádio em Recife, os costarriquenhos saíram na frente no placar, com Bryan Ruiz, mas viram os gregos empatarem aos 46 minutos do segundo tempo, com Sokratis, e levar a partida para a prorrogação.

Mesmo com um jogador a menos, já que o zagueiro Óscar Duarte foi expulso aos 21 minutos do segundo tempo do tempo regulamentar, a Costa Rica conseguiu se segurar e levar a partida para os pênaltis. Nas cobranças, os costarriquenhos converteram todas e viram o goleiro Keylor Navas defender a batida de Gekas. Depois, Umaña marcou, fechou a disputa em 5 x 3 e garantiu a festa nas arquibancadas da Arena Pernambuco.

Sensação da Copa do Mundo até agora, já que eliminou campeões mundiais como Itália e Inglaterra, a Costa Rica enfrenta agora a Holanda. O confronto das quartas de final está marcado para 5 de julho, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Segunda festa em Pernambuco

O técnico Jorge Luís Pinto tinha mesmo razão: Recife deu sorte aos costarriquenhos. Em um mesmo estádio os “ticos” derrubaram a tricampeã mundial Itália e conseguiram o feito inédito de avançar para as quartas de final da Copa do Mundo. “É o momento mais importante da história desportiva do meu país. Chegamos aqui como a ‘Cinderela’, a equipe que todos iam vencer, e agora estamos entre os oito melhores. Estou muito emocionado”, disse o costarriquenho Gerardo Delgado após a partida.

O apoio da torcida recifense garantiu que o coro de apoio aos latinos fosse forte, especialmente durante a prorrogação e a cobrança de pênaltis. “Nos sentimos apoiados pelos brasileiros. Foi muito bonito escutar este estádio todo cantando ‘sí, se puede’”, completou Delgado. Os gregos, por outro lado, não contavam com o apoio dos brasileiros presentes. Estiveram representados por um menor número de torcedores, que também não pararam de apoiar a equipe.

Mais informações detalhadas da partida clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.