segunda-feira, 30 de junho de 2014

Nigéria e França decidem vaga nas quartas no Estádio Nacional


SERGIPE, Canindé - Brasília recebe a 53ª partida da Copa do Mundo. Vencedor enfrenta Alemanha ou Argélia.

por Portal da Copa, da redação


França e Nigéria jogam seus destinos na Copa do Mundo nesta segunda-feira (30.06), às 13h, no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, naquela que será a 53ª partida do Mundial e o quinto dos sete duelos que a capital federal recebe na competição.

Disposta a apagar a campanha ruim da última Copa, em 2010, na África do Sul, quando os franceses caíram ainda na fase de grupos e terminaram a competição na 29ª posição, a França desembarcou no Brasil com um novo espírito e avançou no Grupo E em primeiro lugar, após duas boas vitórias (3 x 0 sobre Honduras e 5 x 2 em cima da Suíça) e um empate sem gols com o Equador.

Já a Nigéria conquistou a segunda vaga do Grupo F, após empatar sem gols com o Irã na estreia, derrotar a Bósnia por 1 x 0 no segundo confronto e endurecer a parada contra a Argentina, quando perdeu por 3 x 2 na rodada decisiva.

Apesar de já ser apontada como uma das favoritas por conta do belo futebol apresentado até aqui, a França tratou de evitar o clima de euforia e, durante a entrevista coletiva concedida no domingo (29.06), tanto o técnico, Didier Deschamps, quanto o goleiro Hugo Lloris disseram que esperam uma parada muito dura diante dos africanos.

“Antes de começar a Copa não tínhamos esse rótulo de favoritos, mas tivemos excelentes partidas na fase de grupos. Mas, agora, é um novo torneio e cada jogo é decisivo”, declarou Lloris (foto), que apontou o conjunto como a principal qualidade da Nigéria. “A força coletiva deles é grande, principalmente na parte física. Eles são velozes no ataque e se aproximam rapidamente do gol, então temos que ficar bem atentos.”

Indagado se espera um jogo tão dramático quanto foi Brasil e Chile e se preparou seus jogadores para a possibilidade de uma decisão nos pênaltis, Didier Deschamps disse que seu time está pronto para qualquer situação, inclusive para momentos carregados de tensão. “Fizemos muitos treinamentos de cobranças de pênaltis, mas sei que há uma diferença muito grande de fazer isso em um treino e dentro de um estádio cheio de gente. Vamos ter que esperar para ver”, declarou o treinador.

Mais informações detalhadas sobre o jogo e como chegar ao estádio, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.