terça-feira, 6 de maio de 2014

Governos do PT geraram 19,2 milhões de empregos no País

DILMA EMPREGOS
Créditos: Divulgação
SERGIPE, Canindé -Em três anos, Dilma ampliou os empregados em 4,8 milhões. Em 15 anos, FHC, Itamar e Sarney criaram 10,4 milhões.




por Agência PT, da redação

Os empregos criados nos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Rousseff, ambos do PT, são quase duas vezes superiores aos postos gerados durante os 15 anos dos governos Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco e José Sarney.

Juntos, Lula e Dilma criaram mais de 19.2 milhões de postos de trabalho contra cerca de 10,4 milhões dos outros três presidente.

Nos oito anos do governo Lula, foram gerados 14,7 milhões de novas vagas. Dilma já é responsável pela criação de 4,8 milhões de vagas no País, número que tende a crescer com a apuração dos dados relativos a iniciativas como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a Copa do Mundo de 2014.

Ou seja, em pouco mais de três anos de mandato, a presidenta Dilma já gerou empregos quase equivalentes aos criados durante os oito anos de gestão do tucano FHC, responsável por cerca de cinco milhões de novas vagas.

O desempenho da administração Dilma também se aproxima dos governos Sarney e Itamar. Juntos, eles ampliaram o mercado de trabalho em 5,3 milhões de novas vagas.

Levantamentos – Segundo dados do Ministério de Trabalho e Emprego (MTE), entre janeiro de 2011 e março de 2014, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), que incorpora os servidores públicos e os celetistas de 2011 e 2012, e no CAGED de 2013 a março de 2014, foram gerados no País um total de 4.845.051 postos de trabalho.

Isso representa um crescimento de 10,99% sobre o estoque de empregos constatados em dezembro de 2010.

No ano passado, o total de empregos gerados pela economia alcançou 1.117.171 postos de trabalho, um crescimento de 2,82% em relação a dezembro de 2012.

A expansão é atribuída ao crescimento do emprego nos setores de Serviços, com 546.917 de novos postos, do Comércio (301.095), da Indústria de Transformação (126.359) e da Construção Civil (107.024).

Nos últimos 12 meses, essa geração alcançou 1.027.406 postos de trabalho, equivalentes à expansão de 2,57% no contingente de empregados celetistas do País

Apenas nos três meses de 2014, o País gerou 344.984 postos de trabalho, correspondente ao crescimento de 0,85%, resultado superior ao ocorrido no mesmo período de 2013, que foi de 306.068 postos.

Para o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, as expectativas do emprego para o ano são positivas, com a possibilidade do mercado formal gerar 1.4 milhão de empregos em 2014.

“O resultado dos primeiros meses de 2014 supera o do período passado, quando ao final do ano alcançamos a geração de mais de 1 milhão e cem mil vagas de trabalho. Acho possível chegarmos a 1.4 milhão de vagas este ano” ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.