quarta-feira, 30 de abril de 2014

Treinamento do Brasil Voluntário tem início nas 12 cidades-sede

Foto: Brasil Voluntário#Equipe reunida no Rio de Janeiro: foco no primeiro dia foi em segurança e primeiros-socorros
Foto: Brasil Voluntário

Equipe reunida no Rio de Janeiro: foco no primeiro dia foi em segurança e primeiros-socorros
SERGIPE, Canindé Na última etapa antes da atuação, inscritos puderam se conhecer e aprofundar o conteúdo dos módulos do treinamento virtual.

Os participantes do programa Brasil Voluntário começaram neste sábado a última etapa da seleção para atuar na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014: o treinamento presencial. Mais de 22 mil pessoas foram selecionadas nas 12 sedes que receberão o Mundial para reforçar conteúdos que serão importantes durante a atuação. Quatro módulos foram apresentados, com aulas intercaladas entre as cidades: Segurança e Primeiros Socorros, Integração, Turismo e Mobilidade.

O momento também é uma boa oportunidade para que os inscritos se conheçam melhor e troquem experiências. “Para esse tipo de atuação, o trabalho em equipe, de parceria e colaboração é essencial. Trata-se de uma atuação solidária”, afirma Thérèse Hofmann, decana de Extensão da Universidade de Brasília (UnB).

No primeiro fim de semana de treinamento, As inscritas Yasmin Tainá Novaes e Patrícia Caprioli se conheceram a caminho da Fatec de Itaquera, em São Paulo, onde assistiram à palestra de Turismo. Patrícia, que é produtora de eventos, pôde falar sobre a atuação em eventos sociais. Para ela, o treinamento servirá para a vida profissional, e a comunicação com outras pessoas é importante para a vida pessoal e profissional. “Além de auxiliar os visitantes, vamos conhecer outros voluntários, gente de outros países e fazer amigos”, enumera. Yasmin, que é fisioterapeuta, vê na atuação uma chance de ter contato com um evento esportivo, o que ela considera interessante para o currículo.

Manaus

A motivação para o treinamento se estende à expectativa em atuar e representar o Brasil aos visitantes durante a Copa. Aos 80 anos, a aposentada Martha Cabrejos, que é boliviana, mas adotou Manaus como sua cidade há 30 anos, vê a atuação como forma de mostrar a capital amazônica para o mundo. “Quero mostrar ao mundo o calor humano desse pais que me recebeu tão bem. É minha chance de mostrar meu patriotismo a esse pais e em especial a essa cidade tão linda”. Para ela, os voluntários serão primordiais. “Quem faz essa Copa não são simplesmente seus organizadores, quem faz essa copa são os voluntários. Sem eles, não existe megaevento que dê certo”. O treinamento na cidade foi de Integração e contou com dinâmicas em grupo com foco em situações que os voluntários poderão se deparar na Copa.

Flávio Matos, do Rio de Janeiro, também quer mostrar o Brasil ao mundo por meio do voluntariado. Para ele, a motivação veio pela oportunidade de participar de um evento tão grande como a Copa do Mundo. “Quero mostrar para as pessoas de fora que somos importantes, sabemos fazer um grande evento e que temos boa organização. Mas acima de tudo, quero servir de exemplo para outras pessoas”.

Em família 

O treinamento reuniu famílias em diversas cidades. Regina Lima teve a companhia da filha, Rebeca, também inscrita no programa em Manaus. “Eu e minha filha vamos atuar juntas. Minha Manaus é exuberante e além de ajudar o próximo, o que sempre nos faz bem, quero que as pessoas vejam minha cidade pelos meus olhos” afirma Regina. Rebeca concorda com a mãe. "É a vez do Brasil. Muita gente pode pensar que é besteira, mas as pessoas sempre reclamam do país. Agora, quando temos uma oportunidade de mostrar o patriotismo, temos que agarrar”, diz.

Natália da Conceição Ferreira, 21, também não foi sozinha para o treinamento que participou no Rio de Janeiro. Ela convidou o namorado, Thiago Pereira Fernandes, 25, a acompanhá-la nos treinamentos virtual, presencial e, caso selecionados, na atuação na Copa do Mundo. “Acho muito legal poder ser voluntária, pois este é um tema que me interessa muito”, diz. Na Copa das Confederações FIFA 2013, os dois atuaram nos eventos de abertura e encerramento do torneio.

Motivado e experiente com voluntariado, Thiago diz que o objetivo do casal é representar bem o país, principalmente para os estrangeiros. “Agora estamos atuando fora de campo. Nosso objetivo é representar bem o nosso país e mostrar como o Brasil é incrível. Por ser um grande evento e ser na nossa cidade, acho importante mostrar o que o nosso povo tem de bom”.

Preparação

O treinamento presencial do Brasil Voluntário segue em mais três finais de semana, até 25 de maio, nas doze cidades-sede. Com apoio de 17 instituições públicas de ensino, é coordenado pela Universidade de Brasília (UnB) e conta com a parceria do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF).
Confira os temas dos treinamentos nas cidades:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.