quarta-feira, 8 de maio de 2013

Racismo e promoção da igualdade racial são debatidos em encontro de capacitação de articuladores do Juventude Viva

Foto/Divulgação
CANINDÉ, Sergipe - O racismo foi o tema de discussão no Seminário Nacional de Capacitação de Articuladores Regionais do Plano Juventude Viva. Confira matéria na integra a seguir.






Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública


Durante a manhã desta terça-feira (7/5) o racismo foi o tema de discussão no Seminário Nacional de Capacitação de Articuladores Regionais do Plano Juventude Viva. Participaram da mesa de debate “Racismo como obstáculo para a emancipação da Juventude Negra: políticas de enfrentamento ao racismo e promoção da igualdade racial”, a presidenta do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Ângela Guimarães, e o coordenador do Juventude Viva na Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Felippe Freitas. O seminário, que começou na segunda (6/5), segue até a próxima sexta-feira (10/5).

Felippe Freitas iniciou o debate destacando que todos os que participam de alguma forma do Plano Juventude Viva têm o desafio de tirar a juventude negra do campo da exclusão e emponderá-la no campo do desenvolvimento, da autonomia e emancipação. “Hoje as pessoas tem percepções contraditórias sobre o racismo. Se desconsiderarmos que o racismo é legitimado pelo conjunto da sociedade, não sairemos do lugar”, disse Felippe Freitas.

Já Ângela Guimarães, frisou em sua fala que a população brasileira não foi educada para enfrentar o racismo. “Temos a situação da banalização da violência em nossa sociedade, seja pelo preconceito com os cabelos dos negros, a professora que na escola não abraça a criança negra, a violência policial e até mesmo no sistema judiciário”, afirma Ângela Guimarães.

Para a presidenta do Conjuve, os novos articuladores do Juventude Viva têm o desafio de ajudar a desnaturalizar essa problemática. “O desafio é a pactuação nos governos municipais e estaduais. Mas, sem a sociedade civil não será possível que o Plano avance, até porque ele foi formulado em parceira com ela”, compartilhou Ângela Guimarães.

As atividades, que acontecem na sede da FioCruz, em Brasília, iniciaram com uma mística, onde os articuladores do Plano puderam interagir e conhecer melhor a equipe. Logo após, a coordenadora do Juventude Viva pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), Fernanda Papa, fez uma apresentação geral do Plano, pontuando os avanços e o aperfeiçoamento das estratégias para a sua implementação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.