segunda-feira, 4 de março de 2013

Senhores edis: É possível construir na adversidade!

Foto: vosdajuventude.blogspot.com.br
CANINDÉ, Sergipe - Esse artigo comentado é fruto do que presenciamos na última sessão da Câmara Municipal de Canindé de São Francisco, realizada no dia 28 de fevereiro de 2013. Salientamos que estamos sendo leves em nossas palavras, pois ainda não digerimos o triste episódio que aconteceu. Uma dose de ética e respeito não embriaga, só faz bem. 

É público e notório para aqueles que acompanham as sessões da Câmara Municipal que a "maioria" dos vereadores se perde por não conhecerem na integra o regimento interno da casa. O pior de tudo é que a "maioria", se não todos, não tem uma assessoria parlamenta atuante capaz de ajudá-los a fazer a coisa certa. Quem perde com isso?
Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública

Projetos de lei, requerimentos, indicações e tudo que a Lei Orgânica e o Regimento Interno da Câmara permitem fazer, teoricamente o vereador e sua assessoria deveria ter conhecimento. É evidente que boa parte dos edis é verde e ainda não conhecem da forma de legislar. Mas isso não é desculpa para os mesmos aprovarem aquilo que não se conhece na integra. 

Assim, tendo que passar por constrangimento de aceitar manobras inteligentes e articuladas para aprovação de proposituras na hora por edis mais calejados. A aprovação de um projeto de lei deve acontecer a parti do momento em que os vereadores conheçam na integra o teor do mesmo. Pois, na maioria das vezes são aprovadas leis que beneficiam uma minoria, ao invés de beneficiar a todos. 

Imagem da Internet
É claro que quando é questão de emergência ou calamidade pública deve-se apreciar o mais breve possível e votar, pois da aprovação de uma lei especifica, muitos cidadãos podem serem beneficiados. Porém, aprovar requerimento ou mesmo lei que não se conhece seu conteúdo na integra é no mínimo primário. 

Pior ainda é quando tentam se explicar pelo erro cometido. Melhor mesmo é fica calado e não errar mais. 

Ter uma Câmara Municipal atuante e convicta da sua função social é de extrema importância para a realização de projetos que ajudem o Município e seus cidadãos a se desenvolverem. Debates grotescos, ridicularizando, debochando ou mesmo ironizando o seus pares, é desnecessário. Atuações irrelevantes, só mostram que continuamos votando errado.

Acredito que os cidadãos canindeenses depositaram seu precioso voto em cada vereador por acreditar que o mesmo teria o compromisso de ajudar na melhoria da qualidade de vida dos canindeenses, uma vez, discutindo e aprovando projetos de interesse da coletividade. Isso não inclui usar a tribuna para ludibriar a opinião pública com embates pífios e que só mancha a essência do Poder Legislativo.

Imagem da Internet
Estamos de olhos bem abertos e não aceitaremos perde tempo com discursos, replicas e treplicas furadas e sem perspectiva alguma. Legislar é muito mais do que "blá blá blá". Encarar a gestão pública a sério é também função do Poder Legislativo Municipal.  Fica a dica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.