sábado, 9 de março de 2013

Pronatec Campo ajuda a fixar jovem no campo

Crédito: Ascom/MDA
CANINDÉ, Sergipe - Maior Aarte dos cursos é direcionada à produção rural. Para esta safra, serão abertas 29,6 mil vagas.

Aos 25 anos, Tábata Neves Rosa é exemplo de que é possível permanecer no campo por meio da qualificação profissional. “A juventude precisa ter orgulho de estar no campo, de poder dizer ‘eu sou da roça, mas isso não me impossibilita de eu ser um agrônomo, uma pedagoga, uma médica”, diz a filha de agricultores familiares do município de Crixás (GO). Ela se formou em Pedagogia com o objetivo de investir o que aprendeu nas comunidades rurais. “As pessoas precisam continuar na roça por gosto, paixão”, diz.


Por Ascom/MDA e Secretaria Nacional de Juventude 

Em 2012, Tábata participou da primeira turma do curso de Agricultura Familiar do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego do Campo (Pronatec Campo) no estado. Para a jovem, o ensino fez toda a diferença: “o curso nos ajuda a visualizar que há outros modelos de produção que contribuem com o meio ambiente, com a vida e com a saúde”, conta.

Para esta safra, foram disponibilizadas 29.666 vagas em todo o Brasil. Além de povos e comunidades tradicionais, podem participar dos cursos agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores. “Se as pessoas deixarem a terra e o campo ficar vazio, quem é que vai produzir se é a agricultura familiar que responde pelos alimentos que consumimos? Se as condições de permanência forem boas, as pessoas não vão deixar o meio rural”, defende ela.

Lançado no ano passado pelo governo federal, o programa visa elevar a educação e qualificar a formação de jovens e adultos por meio da oferta de cursos profissionalizantes e tecnológicos. “Foi muito importante para mim que já conhecia um pouco sobre o papel da agricultura no país”, diz Tábata.

Cursos - Dos 518 cursos disponíveis no Guia Pronatec, 124 serão realizados por meio do Pronatec Campo. O curso de Agricultor Familiar teve o maior número de vagas pactuadas, seguido dos cursos de Operador de Máquinas e Implementos Agrícolas, Auxiliar Técnico em Agropecuária, Agricultor Orgânico, Horticultor Orgânico e Bovinocultor de Leite. A maioria dos cursos ofertados (cerca 90%) pelo Pronatec Campo é voltada para a atividade rural.

Das vagas do Pronatec Campo, 27.122 (91,42%) foram pactuadas com a rede federal de ensino; 1.235 vagas (4,16%) com a rede estadual, 1.080 vagas com o Senar (3,64%); 149 vagas com o Senac (0,5%); e 80 vagas (0,27%) com o Senai.

O Pronatec Campo faz parte do Programa Nacional de Educação no Campo (Pronacampo), do Ministério da Educação (MEC), apoiado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O programa está inserido no Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/2013 e prevê, até o Plano Safra 2014/2015, a oferta de 120 mil vagas em todo o país.

Livro - O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) distribuirá este ano, pela primeira vez, obras selecionadas especificamente para as escolas do campo. Mais de 2 milhões de estudantes, em 63 mil escolas, receberão 4,5 milhões exemplares. Todas as obras devem ser entregues às secretarias municipais de Educação até 15 de março. Os livros serão usados por estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental - primeiro ao quinto ano - e de turmas multisseriadas, uma realidade comum no campo. Serão contempladas as unidades de ensino que atendam mais de 100 estudantes. Atualmente, mais de três milhões de estudantes estão matriculados em unidade de ensino das áreas rurais do país. “A partir deste ano, as escolas rurais podem escolher obras que estão mais contextualizadas com a realidade delas”, diz a secretária de educação continuada, alfabetização, diversidade e inclusão do MEC, Macaé Evaristo.

Inscrição deve ser feita no estado - As inscrições são feitas nos comitês do Pronatec Campo em cada estado e nas delegacias federais do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

“Cada região possui um perfil de alunos que tem prioridade. Os inscritos serão analisados e selecionados”, explica assessora especial para a juventude do MDA, Ana Carolina Silva. Neste mês estão abertos os processos seletivos para as primeiras turmas nos estados do Acre, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraíba. “O Pronatec entra na perspectiva de educação e capacitação de jovens e adultos das áreas rurais, entendendo que o campo é um meio diferente do urbano, orientando para princípios baseados no campo e respeitando a territorialidade estadual”, afirma.

Para Ana, o programa é um bom incentivador da permanência no campo. “O êxodo rural é muito marcado pelos jovens e pelas mulheres. Então, uma forma da gente propiciar a continuação deste público no campo é justamente apresentar um meio de melhorar a qualidade da produção dele”, diz.

Fonte: Ascom/MDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.