sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Governador Teotonio Vilela de Alagoas empossa representantes do Comitê Gestor do Juventude Viva

Imagem da Internet
CANINDÉ, SergipeTeotonio defende a participação das comunidades, dos movimentos sociais e das instituições públicas para a redução da violência . Governador diz que ações envolvendo a juventude contribuem para a reversão da criminalidade.


Por Secretaria Nacional de Juventude

O governador Teotonio Vilela Filho participou, nesta quarta-feira, da reunião de posse do Comitê Gestor do Plano Nacional Juventude Viva. O Comitê vai gerenciar as ações compartilhadas entre os órgãos e entidades privadas bem promover debates, monitorar e avaliar os mecanismos que possibilitem a aquisição de recursos para a execução do plano.

De acordo com a secretária Nacional da Juventude, Severine Macedo, o plano teve início em Alagoas em virtude da solicitação do governador com relação à inserção de novas políticas públicas para modificar o cenário da violência no Estado. Segundo ela, o governo federal pretende expandir esse projeto para mais sete Estados do Brasil. “Estamos apostando em Alagoas, a nossa expectativa é que tenhamos aqui uma referência para construirmos outro padrão civilizatório no país, superando preconceitos como racismo, homofobia, machismo, entre outros”, ressaltou a secretária. “Temos que agradecer o empenho do governo do Estado que abraçou essa causa com o governo federal e, juntos, vamos realizar um trabalho de prevenção à violência, redução da vulnerabilidade dos jovens”, frisou Severine.

Teotonio Vilela defendeu a participação das comunidades, dos movimentos sociais, das instituições públicas para garantia de resultados exitosos, utilizando o Programa Juventude Viva. Para o governador, a redução da criminalidade em Alagoas depende também de ações que priorizem a juventude com a oferta de projetos na Educação, Cultura, Esporte e com a geração de mais oportunidades. “Governar o Estado com o mais baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do país não é uma tarefa somente do Executivo; todos precisam estar juntos, expondo demandas, dando sugestões, participando desse processo construtivo”, destacou Teotonio.

O representante do Movimento Social Negro, Denisvam da Costa, integrante do Comitê, disse que o momento do Programa é propício para atender as demandas da comunidade da juventude negra, entre elas, o combate ao preconceito. “Queremos o compromisso dos governos para a valorização dos jovens negros e a assistência social nas periferias; a participação do Movimento será para reivindicar melhorias e mais políticas públicas”, destacou o representante. Além do Movimento Social Negro, faz parte do Comitê um representante das instituições do Movimento da Juventude e dez secretarias estaduais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigo/a, agradecemos pela sua visita e comentário.